...e se numa noite estrelada de inverno olhassem para o céu à procura da vossa estrela...e se tivessem a precepção que já lá não estava...qual via lactea que em outros tempos vos iluminava o sorriso de felicidade agora não passava de uma noite escura como breu..e se a ultima restia de esperança se ofuscasse com o brilho de um cometa que passou e arrastou com ele a vossa luz...sinto-me como se habitasse outra galaxia...longinqua...a ver a minha vida passar entre as mãos como que se de areia fina da praia se tratasse...e no horizonte longinquo desse mar de amor apenas vejo...vejo que um dia...em tempos idos...os sonhos hoje destruidos...não eram miragens...eram o reflexo da sua luz nas aguas calmas do meu mar...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

amei, amava e amo...

EcLiPsE

Extrato do Comboio da vida...